11 de junho de 2010

Nossa 3ª história.


Olhem que caso interessante.

Uma amiga falou do meu blog para outra que pode vir a ter alguma dificuldade para engravidar devido a um problema que ela tem.

Ela me contou a história dela e achei legal passar pra vocês, pois acho que como eu, muita gente nunca ouviu falar sobre o problema que ela tem.

Leiam que interessante!

Meu nome é Jaqueline, tenho 23 anos.

Aos 18 anos eu ainda não menstruava, resolvi passar no médico para saber o porque.

Depois de muitos exames detalhados de cada parte do meu corpo, foi diagnosticado “síndrome de Turner”.

Tive que tomar uma medicação para então menstruar aos 19 anos.

Pelo que pesquisei tem diversos graus, tem casos de a pessoa ficar toda raquítica.

Vi um caso assim no Hospital São Paulo, o menino tinha 15 anos e tamanho de 4, 5 anos, todo atrofiado e vários problemas de coração, rins, ossos...

Desde então vi que meu problema não é nada, apenas um obstáculo a ser superado, como muitos que temos e teremos ao longo da vida.

Quando eu comecei o tratamento eu tinha 1.47 de altura, hoje estou com 1.57.

E não tenho nenhum outro problema de saúde graças a Deus a não ser meus ovários e útero que não funcionam adequadamente, pelos no pescoço e a baixa estatura.

É como se eu estivesse na menopausa, tomo anticoncepcional pra que eles funcionem.

Com o anticoncepcional, menstruo normalmente todos os meses.

Mas tarde quando eu resolver ser mãe terei que fazer um tratamento com o “geneticista”.

A médica me disse que com tratamento, dependo do grau de turner, é possível a mulher portadora da síndrome ser mãe, claro que com certa dificuldade. Apenas o geneticista e o tratamento, podem dizer se sim ou não, além de claro, primeiramente Deus.

Estou preparando meu espírito desde já!

O acompanhamento com psicólogo é mesmo muito importante. Quando o exame do cariótipo diagnosticou a síndrome de turner fiquei muito depressiva. O apoio familiar foi decisivo para sair desse quadro depressivo.

Espero que tenha sido útil a minha história.

Beijos Jack

Jack... Com certeza foi sim muito útil.

Beijão e obrigada por nos contar.

E muita sorte quando resolver ter seu bebê.



2 comentários:

  1. Mais um história muitoo legal!!
    Legal no sentido de aprender.... seu blog mostra um pouco sobre essas "doenças" que ficam um pouco escondidas!!!
    beijosss

    ResponderExcluir
  2. Tá vendo Naty, meu blog tá ficando bem informativo...rsrs Fico felz em poder aprender coisas novas tbem. Bjão flor!

    ResponderExcluir

.A.T.E.N.Ç.Ã.O.
Por favor, vc que não tem blog, deixe seu email no comentário também.
E seu nome.
Porque eu não consigo vê e responder vcs depois.
Obrigada!
Nina